Antes de encontrarmos extraterrestres, os seres humanos precisam se descobrir

Imagem
Estamos sozinhos? Os seres humanos têm muitas perguntas sobre a vida alienígena. Mas esses seres, se existirem, provavelmente têm suas próprias perguntas sobre seres humanos, perguntas que podemos querer responder antes de encontrar qualquer vida além da Terra. Isso porque as respostas que chegarmos moldarão a forma como reagimos a qualquer descoberta de maneiras que tenham implicações profundas para nós e para a vida hipotética além da Terra, de acordo com Kathryn Denning, antropóloga da Universidade de York, no Canadá, que se concentra na exploração espacial e vida extraterrestres.  Algumas dessas questões, as mais antropocêntricas, já estão no ar, subjacentes às conversas sobre a busca pela vida. Mas outras questões se beneficiariam de uma mudança de mentalidade incomum no campo, disse Denning à Space.com. "Ainda estamos pensando [em uma deteção de vida extraterrestre] em termos de um problema intelectual sobre nós e nosso lugar no universo", disse ela. " [Nós] não pen…

Os estranhos UFOs descritos no diário de Cristóvão Colombo (vídeo)

Hoje é comum ouvir personagens de todo o mundo falarem sobre sua experiência com naves voadoras de origem desconhecida.

E enquanto muitos cientistas e arqueólogos estão relutantes em acreditar que o fenómeno UFO antecede a chamada "era espacial" que começou em torno de 1950, há inúmeros testemunhos descrevendo avistamentos de ÓVNIS no passado remoto.
Mais precisamente quando o homem ainda estava longe de conquistar os céus através da aviação.
Um deles foi um dos personagens "chave" da história, o genovês Cristóvão Colombo. Isto está escrito no diário do Almirante a bordo que, a rainha Elizabeth, o católico, atravessou o Oceano Atlântico.
Embora o navegador não veio a saber, no que se tornou seu livro de viagens, sua conta é bastante objetiva quanto ao que ele viu no céu, tanto na jornada e quando ele chegou, para o que ele erroneamente considerou ser as Índias.
A primeira referência a acontecimentos estranhos no céu americano ocorreu em 15 de setembro de 1492, quando Colombo escreveu:
"Ele navegou naquele dia com sua noite 27 ligas seu caminho para o oeste e mais alguns. E nesta noite, no início do mesmo, viram um maravilhoso buquê de fogo cair do céu no mar, longe deles 4 ou 5 ligas. " 
A descrição do marinheiro é bastante clara, para aqueles que não conhecem outras questões do que a sabedoria daqueles tempos permitidos. O que poderia ter sido?
Muitos afirmam que isso pode ser uma indicação dos chamados OSNIS (objetos subaquáticos não identificados) ou de outro modo um UFO que foi abaixado e escondido no mar.
Como se isso não bastasse, em 11 de outubro de 1492, pouco antes de um de seus marinheiros gritou que ele tinha visto terra pela primeira vez, Colombo marcou:
"Após o conjunto do sol, ele navegou em sua primeira estrada oeste. Eles iriam andar duas milhas por hora, e até duas horas depois da meia-noite eles iriam andar 90 milhas, que é 22 e meia ligas."
"Desde o Almirante às 10 horas da noite, enquanto no Castelo de popa, viu uma luz, porém, como era tão fechado, ele não queria afirmar que era terra, mas chamado Peter Gutierrez, confeitaria do rei, dizendo-lhe que parecia luz, que ele olhou para, e ele fez, e ele viu." 
"Também dizendo a Rodrigo Sánchez de Segóvia que o rei e a rainha enviaram-no por veedor, que não viam nada porque não estavam em um lugar onde ele pudesse ver."
"Depois que o Almirante disse assim, foi visto uma ou duas vezes, e era como uma cera chandely que levantou-se e levantou-se, que em alguns pareceu ser uma sugestão da sujeira, mas o Almirante teve pela maneira de estar pela terra."
Enquanto para alguns que "candelabro de cera que subiu e levantou-se" foi uma fogueira no chão, para outros, como o notável pesquisador Juan José Benítez, a possibilidade era nula, tendo em conta a distância.
De acordo com os estudos de Manuel Audije (que era um oficial da Marinha), quando Colombo e outros homens viram a estranha luz, eles estavam a pouco mais de 80 quilômetros de distância, concluindo que esta distância é excessiva para distinguir uma fogueira em terra.
Portanto, muitos conhecedores da matéria afirmam que Colombo testemunhou luzes que foram consideradas UFOs que seriam testemunhadas (ou dirigindo?) a "descoberta da América".
Christopher Columbus deixou tudo em seu diário por escrito, incluindo avistamentos de supostas sirenes no mar ao largo da costa da Flórida. Ele os colocou perto do Rio de Oro e alegou que eles não eram tão bonitos como lendas contados, e alguns até tinham um rosto mais masculino do que feminino.
Aqueles que sabem quantas coisas o Almirante e todos os homens que formaram sua tripulação poderiam contemplar as três caravelas, a pinta, a menina e a Santa Maria.
Na época, nem Colombo nem ninguém conhecia as dimensões do planeta. O que acha disso? Deixe-nos o seu comentário abaixo.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Terra já pode estar dentro de um buraco negro, diz cientista

O piloto que perseguiu o UFO entra em detalhes no programa Joe Rogan | VÍDEO

'Economia Precog', o trabalho do futuro