Como fazer o Jogo do Copo?

copo_link (1).jpg


O que é o jogo do copo e as suas origens?


Todos já ouviram falar do jogo do copo e de como ele se processa. Ele é usado para comunicar com entidades espirituais, fazendo perguntas e obtendo respostas.


A sua origem remonta a 1848, em Hydesville, quando uma família começou a ouvir pancadas nas paredes de casa. Intrigados com origem dos sons, decidiram também eles retribuir batendo nas paredes, iniciando desta forma uma comunicação com o mundo dos espíritos.


Para melhorar a comunicação, começaram a fazer perguntas de resposta direta, sim e não. Mas, como a curiosidade era mais forte, levou-os a desenvolver técnicas de forma a conseguir perceber as mensagens dos espíritos.


O que levou com que em 1898, Charles Kennard cria-se o tabuleiro de Ouija. Trata-se de um tabuleiro com todas as letras do alfabeto, números de 0 a 9, sim, não e sair.


Deu-se assim à origem do famoso jogo do copo, em que os espíritos fazem deslocar o objeto de forma a responder às perguntas feitas pelos participantes.


Porém, com os filmes de Hollywood, o jogo do copo e o tabuleiro de Ouija foram demonizados e associados a práticas satânicas em que os demónios encontravam caminho para a vida das pessoas, como no caso do filme “O Exorcista”.


No entanto, a sua origem está relacionada com comunicação com espíritos de pessoas que já partiram.


Cuidados a ter ao praticar o jogo do copo


Quando se pratica o jogo do copo é preciso perceber que não são espíritos de luz que se comunicam, mas, espíritos de pessoas que já morreram e espíritos impuros que não trazem nenhum benefício a quem participa da sessão.


Se não sabe como funciona, ou nunca fez, não participe e muito menos tente fazer isso sozinho para a sua segurança.


Qual o material necessário para fazer o jogo do copo?


Para fazer o jogo do copo não é necessário nenhum material especial. Pode ser feito com coisas simples e baratas que se encontram na própria casa.


Assim sendo é preciso:



  • Ter alguém com capacidades mediúnicas e com experiência, preferencialmente;

  • Rezar um Pai Nosso;

  • Ter um copo virgem, que nunca foi usado para nada;

  • Estar acompanhado;

  • Uma cartolina com o alfabeto escrito, com os números de 0 a 9 e as respostas diretas sim, não e sair;

  • Começar a sessão com a pergunta: “Está aqui algum espírito?”;

  • Terminar a sessão dizendo que quer sair e aguardar que o copo se mova para sair.


Para ajudar a sessão, pode criar um ambiente propícios acendendo velas, apagando as luzes, contar uma história que tenha conhecimento sobre o jogo do copo.


Durante a sessão lembre-se que os espíritos não têm conhecimento do futuro, por isso, evite fazer perguntas de adivinhação. Tente ser o mais objetivo possível e nunca, mas nunca, irrite o espírito, insistindo em alguma pergunta, ou fazendo uma série de perguntas sem lhe dar tempo para responder.


Escusado será dizer para não fazer o jogo alcoolizado, ou drogado.


Um caso de jogo do copo que correu mal


Tive conhecimento desta história através da própria pessoa que o praticou.


Ela e uma prima, tiveram a curiosidade de fazer o jogo do copo, sozinhas, durante um período de férias escolares.


Fizeram tudo com objetos caseiros como leram uma das revistas de adolescentes. Só que a revista de adolescentes não ensinava tudo e esqueceu-se de alguns pormenores importantes, como pedir autorização para sair, ou respeitar o espírito.


Depois de fazerem o jogo e acharem que não estava a dar em nada, largaram tudo, deitando fora a folha que usaram.


Durante a noite, ela e a prima tiveram o mesmo pesadelo. Uma velha com aparência de bruxa, corria atrás delas e começava a apertar-lhe o pescoço.


A partir desse dia, ambas começaram a ter problemas de respiração. O pior foi que a situação não se ficou por aí. O espírito que estava a causar os problemas de respiração a ela, também começou a fazer ao seu irmão mais novo e aos seus pais.


Não sei como terminou a história, pois deixei de ter contacto com ela. Apenas sei que se não encontrou ajuda para se livrar daquele mal, pode ter piorado a sua situação e a da sua família.


Como a ciência explica o jogo do copo?


A ciência encontra uma explicação para que faz o jogo do copo e o vê a mexer. Como se trata de algo em que as pessoas estão a tocar no copo, há alguém que tem reflexos involuntários e faz mexer o copo.


Chamam de “efeito ideomotor” que se carateriza por movimentos do corpo involuntários por influência de algo. Alguns dos exemplos disso é quando alguém está a ver um jogo de futebol e involuntariamente, também faz o reflexo do chuto como o jogador ao rematar. Outro exemplo é quando estamos a ver um filme com uma cena mais emocional em que a personagem está debaixo de água sem respirar e quem assiste também prende a respiração durante a cena.


Desta forma, a expetativa de ver copo a mexer faz com que alguém durante a sessão mexa o copo criando respostas lógicas, ou não.


 


Quer se acredite, ou não, no jogo do copo, este mexeu com a imaginação e a crença de muitas pessoas, levando a criar histórias e lendas sobre o assunto.


Na incerteza de algo, ou na necessidade querer acreditar, é sempre bom que estejamos alerta para as circunstâncias que envolvem o jogo do copo.


Respeite o mundo dos espíritos para que seja respeitado por eles.


Afinal, é muito provável de que não estamos sozinhos.

Comentários

  1. Também já fiz o jogo qd era adolescente mas nada correu mal .
    De qualquer maneira também não obtive muitas respostas. Bjo

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que nada correu mal. Quanto às respostas, nem sempre se obtém o que se pretende, afinal, até os espíritos têm a sua vontade.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário