Queixada de Denisovan descoberta na caverna tibetana

A descoberta inesperada representa a primeira evidência de Denisovans fora da Caverna Denisova, na Sibéria.



Acreditamos que nos separamos de nossa própria linhagem até 750.000 anos atrás, os Denisovanos compartilhavam uma origem comum com os Neandertais e podem ter vivido ao lado deles por milhares de anos. 

A primeira evidência de sua existência foi encontrada na forma de um dedo fóssil e outros fragmentos descobertos em uma caverna siberiana há nove anos e agora - graças a uma descoberta casual por um monge - cientistas identificaram uma mandíbula Denisovan de 160.000 anos. 

Segundo relatos, o osso foi originalmente encontrado por um monge budista em 1980, que o deu ao 6º Gung-Thang Living Buddha, que por sua vez o transmitiu para a Universidade de Lanzhou.

A descoberta é particularmente importante porque é a primeira evidência dos Denisovans fora da caverna em que os fragmentos fósseis originais foram encontrados. 

Também indica que esses hominídeos extintos se adaptaram prontamente ao ambiente de baixo oxigênio do Planalto Tibetano e foram, provavelmente, os primeiros a viver lá. 

"Estou muito animado - temos um Denisovan que está em outro lugar que não Denisova", disse o paleoantropólogo Bence Viola, da Universidade de Toronto. 

"Nós sabíamos sobre Denisovans há 10 anos e não os encontramos em nenhum outro lugar."



 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Terra já pode estar dentro de um buraco negro, diz cientista

O piloto que perseguiu o UFO entra em detalhes no programa Joe Rogan | VÍDEO

'Economia Precog', o trabalho do futuro