Exorcismo, realidade ou invenção humana?

O exorcismo é uma prática, ou ritual, de expulsão de demónios do corpo de uma pessoa. Ela ganhou uma dimensão de conhecimento devido aos filmes, como O Exorcista, e à divulgação de casos possessão na internet de, também, de uma crescente aderência por parte das igrejas pentecostais e neopentecostais.


goat-skull-1785007_1920.jpg


 


A palavra exorcismo tem o seguinte significado no dicionário de Língua Portuguesa:



  • Orações e cerimónias do prelado ou do sacerdote para ordenar ao demónio que deixe o possesso

  • Preces para afugentar tempestades, insetos malignos, etc.

  • Esconjuro


Quer em latim ou grego, o significado da palavra é “ato de fazer jurar”. Portanto, quando é efetuado um exorcismo, está a se realizar um ato de juramento de abandono do corpo de uma pessoa.


Ele é praticado por várias religiões, sendo que o maior destaque vai para a Igreja Católica Romana, que procede um ritual realizado por um sacerdote autorizado. Ainda dentro do Cristianismo, encontramos outras igrejas não católicas, que realizam exorcismos


Não se sabe ao certo, quando esta prática começou, mas, sabe-se que é uma prática antiga de muitas religiões e de civilizações pré-históricas.



 


O Exorcismo no Cristianismo


O ritual de exorcismo varia de denominação para denominação. Cada igreja tem a sua própria forma de determinar a possessão e procedimento.


Na igreja católica, os princípios se baseiam em fato que não podem ser explicados pela ciência, de uma forma geral, mas cabe sempre ao exorcista o exame do candidato ao exorcismo. Normalmente, os fatos que são tidos em conta na generalidade são:



  • Falar línguas estranhas ou desconhecidas, por exemplo, línguas mortas, ou falar muitas línguas sem se comprovar o estudo das mesmas

  • Força sobre humana

  • Conhecimento de fato desconhecidos ou ocultos à pessoa

  • Aversão a Deus e às coisas relacionadas com Ele.


Existem outros critérios, mas, estes são os mais comuns na Igreja Católica. Já nas restantes denominações cristã podemos encontrar outros sinais de possessão diferentes:



  • Visão de vultos

  • Audição de vozes

  • Dores de cabeça constantes

  • Doenças que os médicos não descobrem

  • Vítima de bruxaria

  • Vítima de maldição

  • Hereditariedade

  • Vítima de praga

  • Vitima de inveja

  • Epilepsia

  • Distúrbios mentais



Depois de identificado devidamente o caso e ser excluído qualquer problema físico pelo médico, o exorcismo é efetuado com a autorização de um superior, no caso do catolicismo. Nos restantes casos dependerá da estrutura da igreja.


Para realizar o exorcismo é necessário que exista alguém autorizado ou com autoridade para tal. Podem recorrer a objetos sagrados para expulsar o mal.


Após o exorcismo a pessoa é convidada a professar a sua fé cristã para proteção.


O exorcismo no Judaísmo


Porém, esta pratica não é exclusiva do Cristianismo. No Judaísmo, também encontramos a prática, mas, com algumas diferenças em relação ao Cristianismo. Enquanto que no Cristianismo é realizada a expulsão de demónios, no judaísmo é feita a expulsão de espíritos, que é enviado para uma jarra de vidro, no qual fica aprisionado. Além disso, o exorcismo não é somente a expulsão: há um processo de cura espiritual de que recebeu o exorcismo, como do espírito que foi exorcizado.


A identificação da necessidade do exorcismo prende-se ao comportamento do individuo. Se o comportamento dele é semelhante às características dos espíritos malignos, então, é realizado o exorcismo.


O exorcismo em outras religiões


O exorcismo é realizado em outras religiões. Não é um ritual exclusivo do judaísmo ou do cristianismo. Algumas das religiões onde encontramos o exorcismo são:



  • Islamismo: o corpo da pessoa é pessuído pelo Jinn e é expulso quando a pessoa recita passagens específicas do Al Corão.

  • Hinduísmo: é um espírito que prejudica os humanos e que bloqueia o caminho das vontades dos deuses. Para expulsar é necessário queimar excremento de porco, rezar e oferecer doces aos deuses.

  • Budismo: não existem demónios, mas, espíritos que sofrem de ódio e que necessitam de ajuda. Para tal é necessário meditação e rituais de limpeza espiritual.

  • Religiões “pagãs”: cada uma segue o seu critério conforme o ritual característico da sua religião.


A influência demoníaca sobre a sociedade


Apesar de variar de religião para religião, todas incidem num ponto comum: a sociedade sofre com a influência maligna.


Os atos sociais de cada individuo podem ser provocados pela influência maligna, assim como as tendências que têm vindo a se instalar, sobretudo nas comunidades mais jovens.


Os desastres naturais também são vistos como ações malignas, frutos da desobediência do Ser Humano a Deus e ao desrespeito pelo planeta.


Há teorias que consideram que a pressão maligna é maior quando se está no topo de uma hierarquia, como na governação, em que os políticos são influenciados para tomar decisões prejudiciais para o Ser Humano.


Por outro lado, há aqueles que defendem que as ações malignas são resultados de testes que Deus permite para conhecer o coração humano e determinar aqueles que deve ir para o Paraíso ou para o inferno.



 Jovem que surta após ver Anabelle 2


Os exorcismos têm vindo a crescer


É um fato constatado pelas igrejas que assistem a uma procura para realizar os rituais. A maioria dos casos são de jovens que por brincadeira ou curiosidade se envolveram em rituais desconhecidos ou em práticas que são relacionados com atividades “satânicas”.


Por outro lado, temos uma industria de entretenimento que transmite mensagens demoníacas se consciência dos impactos na sociedade, como é o caso da cinematográfica e musical.


O estimulo à satisfação da curiosidade é outro incentivo para que a pessoa se torne vulnerável a uma possessão.


Porque os demónios ou espíritos malignos querem atuar em nós?


Segundo a crença judaico-cristã, os demónios são anjos caídos que seguiram Lúcifer na rebelião contra Deus, tendo sido derrotados e expulsos do Céu. Não podendo exercer a sua vingança diretamente em Deus, eles atingem a sua Criação.


Nas restantes religiões, o cenário é idêntico, há uma batalha pelas almas humanas.


Que tipo de pessoas os demónios escolhem?


Os demónios escolhem as pessoas pelo seu status social e pelo seu estado espiritual. Quanto mais alto for o seu estatuto de influência na sociedade, mas, probabilidade de ser vitima de possessão demoníaca. Por outro lado, se se apresenta com debilidade espiritual e emocional, é provável que tenham uma porta aberta á possessão.


Tipos de possessões


As possessões podem ser parciais ou totais.


As possessões parciais não existem incorporação da entidade, no entanto, esta tem um poder sugestivo sobre a mente de cada individuo.


Nas possessões totais, a entidade incorpora podem a qualquer momento fazer uso do corpo da pessoa para o que quer que seja, ou permanecer escondido.


 


Este é um tema muito amplo de ser discutido e que vai variar segundo a crença de cada pessoa. Há pessoas que acreditam, outras, não acreditam.


Para muitos pode até ser uma forma de justificar a maldade que existe no mundo e a desculpa para controlar parte da sociedade com superstições e crenças. Para outros, é o motivo pelo qual o Ser Humano sofre, por se ter afastado do Criador.


Será que estamos todos a ser influenciados de alguma forma pelo diabo, ou será que cada um de nós é o próprio diabo à sua maneira?



 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Terra já pode estar dentro de um buraco negro, diz cientista

O piloto que perseguiu o UFO entra em detalhes no programa Joe Rogan | VÍDEO

'Economia Precog', o trabalho do futuro