A intolerancia americana

Os EUA estão nas manchetes, mais uma vez, pelos motivos de racismo que têm pairado sobre o país.


Talvez seja o preço a pagar por ser considerado o país da liberdade, essa que permite a todos manifestar a sua opinião e idignação.


O que é certo é que o racismo veio novamente à tona e saiu às ruas com palavras de ordem e tochas, bem ao estilo do KKK. 


Tudo começou com a remoção de uma estatua de um general sulista idolatrado por muitas pessoas, que não reagiram bem e levaram ao extremo a sua indignação.


Não sou contra à vontade das pessoas manifestrem-se por remover uma estátua, mas, sou contra fazer disso um motivo de agressão a religiões, tons de pele e culturas. Se há coisa que aquela manifestação não teve foi o objetivo de fazer a estátua voltar ao seu lugar de origem.


Não é só condenável a atitude de violência neo-nazi, ou de outra ideologia. É também condenável a atitude levada a cabo em resposta na qual ultrapaçou os limites racionais e respondeu na mesma moeda que os ofensores tornado as manifestações numa mini recriação da guerra civil americana. 


Levo-me a indagar se a existencia de uma só civilização não seria a melhor resposta aos problemas globais (enfim, utopias). Mas, não sou favoravel a essa solução, pois significaria muito poder para um só líder e sabemos perfeitamente na história o que isso gerou.


Não condeno nada nem ninguém, porque, não sou a melhor pessoa para julgar o quem quer que seja ou o quê. Mas, não aprovo nenhuma situação que coloque seres humanos em guerras estupidas e de desinteresse social, que só mostram o nível de mentes retrogadas que ainda existem no planeta.


Talvez seja por esse motivos ques os extraterrestres ainda não se manifestaram publicamente a um nível mundial. Se não conseguimos nos entender entre nós, como poderiamos nos entender com outros seres?


É triste mas é a sociedade que temos e cada vez torna-se pior.

Comentários